Por que 2017 será um bom ano para empreender no mundo da moda

Tempo de leitura: 6 minutos

Quem trabalha na área da gestão, do planejamento ou das vendas, sabe que logo que o segundo semestre começa, já é hora de pensar no que deve ser feito para o ano seguinte. Este é um dos segredos de sucesso no mundo empresarial, conseguir viver o presente, mas sempre mantendo os olhos no futuro, pois é para ele que estabelecemos os novos números, metas e objetivos.

Este pensamento pode parecer um tanto acelerado ou até mesmo exagerado, mas são muitos os pontos que precisam ser planejados e estruturados para o ano seguinte. Portanto, todo o tempo pode ser pouco. Da mesma maneira, aqueles que desejam abrir o tão sonhado negócio próprio também precisam ter uma visão em longo prazo e esquematizar todo o projeto com muita antecedência.

Se você deseja investir no ano de 2017, provavelmente já sondou possibilidades e tem algumas ideias em mente. Além disso, se você chegou até aqui é porque o mercado de moda está entre as suas principais motivações. Se você ainda não está convencido sobre esta área, confira este post com alguns dados e números que vão te ajudar a bater o martelo. Afinal, 2017 será, sem dúvida, um bom ano para empreender no mundo da moda.

A força da indústria

É fato que o vivemos um momento turbulento em relação a nossa situação econômica. No entanto, de acordo com a ABIT, Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção, a indústria da moda tem conseguido enfrentar este momento com equilíbrio e força.

Estima-se que este ano, o faturamento chegue aos R$ 127 bilhões, marcando um crescimento de quase 5% em comparação ao ano de 2015. Em relação aos empregos, a ABIT diz que os postos de trabalhos oferecidos, devem manter-se estáveis, ao contrário do cenário negativo de muitos outros setores, que a cada dia diminuem a demanda por trabalhadores.

É preciso lembrar que o Brasil é o quinto maior produtor têxtil do mundo e conta com o quarto maior parque produtor de todo o planeta. Além disso, somos o único país que ainda mantem a cadeia têxtil completa, ou seja, ela vai desde o produtor de algodão até os produtores de desfiles de moda. Sendo assim, torna-se muito mais fácil fazer as negociações e relações entre fornecedores, atacadistas e varejistas.

Desvalorização do Real

Num primeiro momento, a ideia de enfraquecimento da moeda nacional em comparação com o dólar, pode parecer algo negativo. No entanto, para os empreendedores do mundo da moda, isso significa mais dinheiro circulando dentro do país e a valorização dos produtos nacionais.

De acordo com a ABIT, estima-se que até 2015, aproximadamente 50 mil toneladas de produtos têxteis eram trazidos pelos brasileiros em viagens internacionais. Com o aumento da moeda americana, este tipo de turismo diminui e as compras passam a ser feitas aqui dentro.

As novas formas de comunicação

Facebook, Instagram, Tumblr, Pinterest, Snapchat e tantas outras redes sociais conquistam cada vez mais usuários. No Brasil, mais de 90 milhões de pessoas acessam estas redes várias vezes ao dia e dão ao país o título de maior usuário da América Latina.

Ciente desta potência, a indústria da moda é uma das que mais explora as possibilidades destas novas ferramentas. Basta uma rápida pesquisa, para descobrir uma infinidade de influenciadores, blogueiros e celebridades promovendo marcas e estilos. O resultado é o aumento das vendas e pela procura das marcas que sabem criar conteúdos inovadores. Sem contar, que quando o assunto é internet, os números crescem todos os dias, numa velocidade espantosa.

O crescimento dos shoppings centers

Em 2015, 444 milhões de brasileiros circularam pelos mais de 500 shoppings espalhados por todo o Brasil. No total, o número de vendas atingiu os R$ 151 milhões, um montante 6,5% maior do que no ano de 2014. Além disso, o setor gerou mais de 1 milhão de empregos, marcando um crescimento de 5,5%. Estes dados, apresentados pela ABRASCE, Associação Brasileira de Shopping Centers, deixam claro que estes espaços de compra só tendem a crescer e conquistar cada vez mais clientes.

Os shoppings se tornaram espaços de lazer, que reúnem cinemas, restaurantes, atrações e, claro, lojas. Por serem espaços multiuso, com segurança e tranquilidades, os consumidores tem sido cada vez mais fiéis.

Para o empreendedor de moda, investir numa loja inserida dentro de um shopping traz diversos benefícios como a garantia de um fluxo de público, o investimento do marketing do próprio espaço, mais conforto para os clientes entre tantos outros.

Invista numa franquia para empreender no mundo da moda

Ao contrário do que muitos pensam, os momentos de crise são os melhores para a inovação. Contudo, estas transformações devem ser feitas com ideias possíveis, planejamento e conhecimento na área. Por estas razões, investir numa franquia de moda é uma excelente forma de abrir um negócio próprio em 2017.

Em 2015, o faturamento das franquias nacionais atingiu os R$ 139 bilhões, 8% a mais do que em 2014. Deste total, 14,5% são de franquias relacionadas ao vestuário, calçados e acessórios. Segundo relatório da ABF, Associação Brasileira de Franchises, o segmento de acessórios e calçados foi o que mais cresceu pelo segundo ano consecutivo, atingindo a casa dos 12%. Além disso, também houve um crescimento nos postos de trabalho, são mais de 1 milhão de empregados em franquias, uma porcentagem 8% maior do que em 2014.

As franquias são formas seguras de investir. Afinal, você conta com toda uma rede de suporte e know-how que vão te ajudar a passar por todas as etapas de um empreendimento. No mercado de moda, elas ainda oferecem a vantagem de serem marcas já conhecidas pelos consumidores, que normalmente recorriam as multimarcas para encontrar estes produtos.

Além do planejamento e ideias iniciais, lembre-se que é muito importante ter afinidade com o produto e a marca que você deseja investir. Faça uma pesquisa sobre o histórico dela no mercado e consulte outros franqueados. Apesar do cenário turbulento, que falamos no início deste post, conseguimos deixar bem claro que a moda tem se mostrado um dos setores mais fortes e seguros de se investir neste momento.

Se você está interessado em entrar neste universo dinâmico, acelerado e cheio de novidades, não há porque esperar para empreender no mundo da moda. Comece 2017 com um negócio que é a sua cara. Clique aqui e descubra todas as vantagens de ser um franqueado Carmen Steffens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *